Acabei de envelhecer mais um pouco!

Escrito por Thaís Bechara. Publicado em Blog.

Os anos vão se passando e a missão de enfrentar o meu, o seu e o nosso envelhecimento exige determinação, paciência, persistência e uma dose extra de capacidade de renúncia a muitas coisas.

Chega a hora de abandonar algumas crenças e aprender a ser menos egoísta e mais tolerante.

Mesmo inserida no meu jeito sistemático, organizado e focado, busco a minha melhor versão para lidar com a difícil arte de envelhecer. Este processo vai além da constatação da necessidade do acréscimo de grau dos óculos e da luta contra o embranquecimento dos fios de cabelos. É claro que nem só de ondas revoltas esse meu novo habitat me impõe.

Com a maturidade, a fase da velhice nos permite deixar aflorar nossa grande diversidade de experiências vividas. Além disso, nos traz a aceitação das ambiguidades, das contradições, das limitações e do desprendimento do que um dia foi essencial e deixou de ser.

O desejo de envelhecer com sabedoria, serenidade e alegria torna-se prioridade!

Prestando atenção no que o tempo tem feito com o corpo e a alma dos meus pais, exijo de mim um resgate pessoal e interno, na tentativa de chegar à ultima fase da vida com dignidade.

É através das manias impostas, das repetidas perguntas articuladas, da falta de memória e das  teimosias observadas no comportamento das pessoas mais velhas, vou percorrendo e construindo minha trajetória para a velhice.

Chegou a hora de dar um novo significado para a vida. Não quero torná-la  pesada demais. Quero ser a velhinha da família bem humorada, alegre e cheia de uma doce sensibilidade para entender e aceitar os meus limites e das pessoas que convivem comigo. E tudo isso sem sofrimento!

Um tema... uma lição de casa

Escrito por Thaís Bechara e Sônia Licursi. Publicado em Blog.

Desde a época da colonização do Brasil, a escola tem a lição como uma ferramenta importante para o processo de aprendizagem. 

Utilizada diariamente, muitas vezes é enviada apenas para preencher o tempo e cumprir o planejamento escolar.

O professor quando indagado sobre qual o objetivo de dar a lição de casa responde prontamente que além de ensinar o aluno a construir uma relação de responsabilidade e autonomia favorece, também, o hábito de estudo. Mas isso não é tão simples assim!

Somos educadoras que já vivenciamos essa perspectiva como alunas, mães, professoras, orientadoras educacionais e escritoras de diversos artigos publicados no Blog Conversando com Educação.

Recentemente, apoiadas pela ABPp SP - Associação Brasileirra de Psicopegagogia Seção São Paulo, fomos convidadas a participar de uma Roda de Conversa cujo o tema solicitado foi Lição de Casa: responsabilidade de quem?

Vale ressaltar como foi grande a satisfação em conversar sobre esse tema com pais e educadores de algumas escolas na cidade de São Paulo

Nos encontros, refletimos sobre o lugar e a função da Lição de Casa na vida do estudante, a importância da parceria família/ escola e o papel dos pais diante das tarefas escolares.

Destacamos diferentes estilos de aprendizagem  e, com isso,  tivemos a   oportunidade de  pensar sobre como cada um tem seu jeito peculiar de realizar suas tarefas.

Conversando com Educação - 2013. Desenvolvido por