Qualidades do professor por Cecília Meireles

Escrito por Cecília Meireles. Publicado em Educadores.

"Se há uma criatura que tenha necessidade de formar e manter constantemente firme uma personalidade segura e complexa, essa é o professor.

Destinado a pôr-se em contato com a infância e a adolescência, nas suas mais várias e incoerentes modalidades, tendo de compreender as inquietações da criança e do jovem, para bem os orientar e satisfazer sua vida, deve ser também um contínuo aperfeiçoamento, uma concentração permanente de energias que sirvam de base e assegurem a sua possibilidade, variando sobre si mesmo, chegar a apreender cada fenômeno circunstante, conciliando todos os desacordos aparentes, todas as variações humanas nessa visão total indispensável aos educadores.

É, certamente, uma grande obra chegar a consolidar-se numa personalidade assim. Ser ao mesmo tempo um resultado — como todos somos — da época, do meio, da família, com características próprias, enérgicas, pessoais, e poder ser o que é cada aluno, descer à sua alma, feita de mil complexidades, também, para se poder pôr em contato com ela, e estimular-lhe o poder vital e a capacidade de evolução.

E ter o coração para se emocionar diante de cada temperamento.

E ter imaginação para sugerir.

E ter conhecimentos para enriquecer os caminhos transitados.

E saber ir e vir em redor desse mistério que existe em cada criatura, fornecendo-lhe cores luminosas para se definir, vibratilidades ardentes para se manifestar, força profunda para se erguer até o máximo, sem vacilações nem perigos. Saber ser poeta para inspirar. Quando a mocidade procura um rumo para a sua vida, leva consigo, no mais íntimo do peito, um exemplo guardado, que lhe serve de ideal.

Ensinar e encantar

Escrito por Sônia Licursi. Publicado em Educadores.

 
 
O ensinar é o nascimento do saber que se dá na  relação professor e aluno. O saber do professor e a qualidade afetiva para transmitir o conhecimento é um processo.  Assim todos são convidados a participar.
Ensinar com naturalidade dá a luz ao conhecimento,  ilumina a inteligência e a autonomia dos alunos. 
O professor vocacional autoriza, encanta e facilita as descobertas do aluno, percebendo o quanto o saber e fazer desse professor aponta caminhos e estimula o pensar.
Uma didática que encanta o aluno, que aprende e se encanta com as trocas, as descobertas, os conhecimentos e os afetos.
Podemos pensar e fazer uma retrospectiva da vida escolar e da qualidade do ensinar, observando como aprendemos e em que modelos nos espelhamos para fazer igual ou para nos distanciarmos de determinadas áreas do conhecimento. Podemos lembrar das dificuldades do aprender e daquele  professor que nos ajudou a transformar e a enfrentar os desafios, estimulando o pensar e o avançar de uma forma positiva e compreensiva.
Vale relembrar dos professores que com sua forma de ensinar não conseguiram chegar em nós ou identificar a dificuldade. Uma didática que não aproxima o aluno do conhecimento, apenas cria distâncias, rotula e nomeia o lugar do não saber.
Ensinar é um processo de construção de significados que estimula o intelectual e o emocional. Ensinar produz  aprendizagens
É uma arte didática do professor, uma habilidade, uma preparação, uma competência vocacional! 
A didática do professor encanta e realiza com o aluno o lugar encantador do aprender.
 
Inspirado no texto: Sobre Didática por Eugenio Mussak - vida simples - setembro de 2016 
 
Conversando com Educação - 2013. Desenvolvido por